Futebol e Cultura – Academia Palmeiras Panamby

Daqueles que amam o futebol: quem é que nunca pensou em ser um jogador? Além do prazer em jogar, o futebol ainda é uma “saída”, uma alternativa para a melhoria de vida ou a ascensão social e, por isso, pode acabar também sendo frustrante. Quando não se consegue atingir seus objetivos como aspirante a jogador, este indivíduo tende a enxergar o futebol com uma diferente ótica quando comparada à anterior, antes deste contato. Até porque antes do contato real com essa atmosfera, o sujeito tem uma visão hegemônica que foi e é alimentada pelos discursos comuns desta esfera. Entretanto, mesmo tendo noção do que realmente é o futebol como uma profissão (ou seja, uma visão diferente daquela imaginada pela maioria), é impossível para seus adeptos viver sem ele, sem as noites de quarta-feira e as tardes de domingo, ou até mesmo, deixando-o à revelia em virtude dos dissabores que ele acarreta.

Trazendo este conceito à realidade das escolas de futebol: estas instituições são tidas como instrumentos para alcançar o objetivo final, que é se tornar um atleta profissional de futebol. Mas a escola de futebol não é (e nunca poderá ser) um mero instrumento para tal objetivo. É muito mais do que isso; é muito mais que o futebol, apenas. No termo: “escola de futebol” a carga de importância está toda no “futebol”; mas poucas pessoas focam na palavra “escola”. O futebol acaba roubando a cena e a escola fica em segundo plano – mas na verdade, é o contrário.

É extremamente importante que todos os que frequentam uma escola de futebol tenham em mente que fazem parte de um ambiente pedagógico, de ensino e aprendizagem. Isso contribui para a formação de cidadãos críticos, pensantes, capazes de tomar suas próprias decisões, de maneira a não apenas reproduzir ações sem antes cria-las. O ambiente de uma escola de futebol é de responsabilidade de todos: funcionários, professores, alunos, pais, amigos e familiares. É aí que entra a cultura. Mas afinal, o que é cultura?

Cultura é tudo aquilo que se torna uma prática após um período de implementação. Um exemplo simples: uma escola de futebol incentiva que seus alunos joguem o lixo utilizando as lixeiras seletivas (papel, metal, plástico e orgânico). Essa prática não era adotada antes da referida ação promovida pela escola. Após adotarem essa prática, instituiu-se ali uma cultura de utilização correta do lixo seletivo. Em outras palavras, cultura é tudo que se reproduz de maneira contínua e natural após um processo de assimilação dos indivíduos envolvidos em uma determinada ação.

Parece complicado, mas é mais simples do que a gente imagina… O ambiente de uma escola de futebol sempre terá como base a cultura do futebol, pois é o elemento mais influente do elo “escola x futebol”. Portanto, há a necessidade de uma consciência coletiva, a fim de transformar o ambiente da escola de futebol em um ambiente que terá como base a escola – fundamentalmente. Estabelecer uma cultura em que a base seja a educação, hábitos saudáveis, aprendizado, companheirismo, solidariedade. Esta é a cultura que queremos e que trabalhamos muito para estabelecer na Academia de Futebol Palmeiras – Unidade Panamby. Não a cultura resultadista do futebol que é comumente disseminada na sociedade.

Para alcançar a cultura escolar no nosso ambiente, são adotadas algumas estratégias: tanto por parte da escola, quanto dos pais e alunos. Uma dessas estratégias é o comparecimento dos pais nos eventos da escola (dia das mães, dia dos pais, amistosos, torneios, treinamentos, reunião de pais). Isso é fundamental para dar o alicerce à criança e fomentar a cultura que buscamos.

Por fim, ressaltamos que o futebol traz uma carga cultural e de saberes próprios da nossa sociedade e que é reproduzida a décadas. Mudar isso requer tempo, paciência e trabalho a longo prazo por parte de todos. O primeiro passo em direção a esse objetivo é a participação ativa dos pais e alunos nos assuntos que envolvem a escola. Mas cuidado para que essa participação não seja pautada em pensamentos de cunho competitivo, de alto desempenho e resultadista. Com o tempo e conscientização, alcançaremos nosso objetivo e transformaremos o ambiente ao nosso redor em um ambiente frutífero, baseado em uma cultura onde a educação seja a principal estrela do jogo.

REFERÊNCIAS
FRANCO JÚNIOR, H. A dança dos deuses: futebol, cultura, sociedade. São
Paulo: Companhia das letras, 2007.
HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro:
DP&A, 2006.

MAZOTTI, G.E. A identidade do goleiro: modos de regulação e subjetivação.
São Paulo, Centro Universitário Ítalo-Brasileiro, 2013.

NEIRA, M.G.; NUNES, M.L.F. Educação Física, Currículo e Cultura. São
Paulo, Phorte, 2009.
WOODWARD, K. Conceitos de diferença. In: SILVA, T.T.(org.). Identidade e
diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 10 ed. Petrópolis: Vozes,
2011.

1 thought on “Futebol e Cultura – Academia Palmeiras Panamby”

  1. Oie, me chamo Bruna!
    Sou mãe do Davi ele completa 3 anos completa 4 anos em 16/04/2020

    Gostaria muito de um contato para saber como funciona a escola horárias dia de semana fim de semana, valor das mensalidades

    Obrigada
    Bruna Roberta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *